O bordo, a árvore que dá origem ao xarope de ácer, está em risco de extinção. Esta é a principal conclusão da primeira avaliação completa dos riscos de extinção desta espécie.

Os bordos (maple), da espécie Acer, são árvores facilmente identificáveis pela variedade de tons de vermelho, roxo, castanho-avermelhado e dourado que dão cor à natureza sobretudo no outono.

Há 158 espécies, mas uma em cada cinco está ameaçada na natureza: as principais ameaças são provocadas pelo Homem e os especialistas defendem que precisam de ser travadas.

Somos altamente responsáveis ​​pelas ameaças que algumas dessas espécies enfrentam, incluindo o desenvolvimento urbano, a agricultura e extração de madeira. Temos a capacidade de conservar as espécies na natureza e também nas nossas coleções vivas, e devemos agir", disse Dan Crowley, diretor do projeto de conservação, à BCC.

O Botanic Gardens Conservation International (BGCI) analisou as 158 espécies de Acer, com o objetivo de mapear o estado de conservação das árvores até ao final de 2020. O consórcio de conservação do Acer (Conservation Consortium for Acer), quer garantir que nenhuma espécie selvagem de Acer é extinta.

Para contornar o problema e proteger os bordos, os cientistas alertam para a necessidade de se preservarem sementes raras em jardins botânicos.

Estas árvores fornecem uma série de serviços eco sistémicos importantes e a sua perda não é apenas a perda de uma árvore icónica, mas também de todos os benefícios importantes que dão aos humanos - o xarope de ácer é apenas um deles", afirmou Kathy Willis, professora de biodiversidade da Universidade de Oxford.

Os bordos pertencem a um género dominante de árvores no hemisfério norte, estendendo-se às regiões subtropicais e tropicais e representados até o sul da Indonésia, no hemisfério sul. É na China que se pode assistir à maior diversidade de árvores de bordo, com um total de 92 espécies. 

Em Portugal, nasce espontaneamente a Zelha (Acer monspessulanum) e o Padreiro (Acer pseudoplatanus), que são, desde a Idade Média, utilizados para fazer ornamentos em madeira. As 13 espécies nativas da América do Norte são, essencialmente, utilizadas para produzir o famoso xarope de ácer.

Por mais robustas que sejam as espécies de Acer , certamente não estão imunes. Em apenas alguns anos, eu pessoalmente vi um aumento no corte e uma perda alarmante de habitat nas florestas do sudeste da Ásia", afirmou Douglas Justice, diretor associado da Universidade Colúmbia Britânica, Canadá.

De acordo com a Lista Vermelha do Acer, (The Red List of Acer), a mais recente publicação da Global Tree Assessment, iniciativa da BGCI, "75% das espécies ameaçadas de Acer estão geograficamente restritas nas áreas nativas e encontram-se em declínio".

No mapa seguinte é possível identificar a distribuição de bordos no planisfério e quais as zonas onde a árvore enfrenta mais riscos.

Fonte: Botanic Gardens Conservation International

Redação / MS