O parlamento britânico aprovou hoje o programa legislativo do governo do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, rejeitando várias propostas de alteração da oposição, incluindo a de manter a liberdade de circulação com a União Europeia.

O programa, designado por Discurso da Rainha porque foi Isabel II que leu o texto, a 14 de outubro, foi aprovado por 310 votos a favor e 294 votos contra.

As propostas do Partido Trabalhista a exigir mais medidas de combate à crise da habitação e às alterações climáticas e do Partido Nacionalista Escocês (SNP) favorável à liberdade de circulação entre o Reino Unido e a União Europeia, ao aumento dos apoios sociais e a políticas ambientais mais ambiciosas foram rejeitadas.

O governo de Boris Johnson não tem maioria na Câmara dos Comuns, mas continua a beneficiar do apoio de deputados independentes que foram expulsos do grupo parlamentar conservador por terem votado para aprovar a lei que impede um Brexit sem acordo.

O Discurso da Rainha é escrito pelo governo e representa o programa legislativo para os meses seguintes. A votação é um teste à confiança dos deputados no governo e um chumbo refletiria a ausência de uma maioria parlamentar. O documento enumerou 26 propostas de lei do governo, incluindo sete relacionadas com o Brexit.

A última vez que um Discurso da Rainha foi chumbado foi em 1924, levando o então primeiro-ministro, Stanley Baldwin, a renunciar ao cargo, o que permitiu à oposição formar governo.