O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico disse, esta quinta-feira, que Londres pressionará os EUA para reduzirem as emissões de gases contaminantes, após notícias de que Donald Trump poderá retirar o seu país do Acordo de Paris sobre alterações climáticas.

Em declarações ao canal Sky News, o ministro, Boris Johnson, acrescentou que os EUA já deram passos importantes para reduzir as emissões de dióxido de carbono, mas lembrou que esses passos foram dados por estados de forma individual, e não tanto pelo Governo federal.

Vamos continuar a pressionar os norte-americanos e a Casa Branca para que mantenham a liderança demonstrada no passado na redução do dióxido de carbono", disse o ministro, insistindo: É necessário fazer mais progressos por parte de outros países, especialmente a Índia, a China e outros (...) Necessitamos de enfrentar isto de forma global".

O Presidente dos EUA, Donald Trump, manteve na quarta-feira o ‘suspense’ perante as informações de que terá decidido retirar o seu país do Acordo de Paris, subscrito por quase 200 países no final de 2015 e considerado vital para combater as alterações climáticas, e disse que anunciará uma decisão.