O candidato da extrema-direita à Presidência do Brasil Jair Bolsonaro (PSL) afirmou hoje que já está com uma mão na faixa presidencial e que não tem interesse em participar de debates com seu adversário, Fernando Haddad (PT).

Estamos com uma mão na faixa [presidencial]. Podemos até não chegar lá, mas estamos com uma mão na faixa. Ele [Fernando Haddad] não vai tirar [a diferença de] 18 milhões de votos de agora até daqui a dois domingos", declarou o candidato para um grupo de jornalistas, após visitar à superintendência da Polícia Federal no porto do Rio de Janeiro.

O candidato referia-se a uma sondagem realizada na última segunda-feira pelo Instituto Ibope, que atribui a Bolsonaro 59% das intenções de voto válidos - abordagem em que se exclui os votos brancos, nulos e indecisos -, contra 41% de Fernando Haddad.

Em plena segunda volta da campanha eleitoral às presidenciais brasileiras, o candidato do Partido Social Liberal (PSL) voltou a criticar seu adversário do Partido dos Trabalhadores (PT), dizendo que não participar de debates é uma estratégia que já foi usada pelo ex-Presidente Lula da Silva (PT).

Eu vou debater com um cara que é um poste do Lula [da Silva]? A equipe médica decide amanhã se eu estou em condições ou não (...) Política é estratégia, o Lula [da Silva] também não participou de debates, se não me engano em 2006", afirmou.

A segunda volta das presidenciais brasileiras acontece no próximo dia 28 de outubro.

/ LCM com Lusa