A posição adotada sobre a pandemia do novo coronavírus tem aumentado o índice de impopularidade do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, entre o eleitorado.

Para 39% dos inquiridos Jair Bolsonaro tem gerido a crise provocada pela Covid-19 de forma ruinosa, mas há 33% que avaliam o desempenho do presidente como bom/ótimo.

A sondagem é do jornal Folha de S. Paulo, e foi feita entre 1 e 3 de abril, com recurso a 1.511 entrevistas via telefone.

Quanto ao número de eleitores brasileiros que revela estar arrependido de ter votado em Jair Bolsonaro em 2018, 17% admite que não votaria no atual presidente se o escrutínio fosse agora. Parte dessa insatisfação prende-se com as medidas adotadas pelo presidente para responder ao novo coronavírus no Brasil. Mais de metade dos inquiridos, 63%, considera que Bolsonaro tem tido um desempenho ruim/péssimo em relação à Covid-19.

Jair Bolsonaro foi eleito em 2018, à segunda volta, com 55,1% dos votos.

Dada a atual posição do presidente brasileiro sobre o novo coronavírus, quase 60% dos inquiridos defende que Bolsonaro devia renunciar o cargo. Por outro lado, a postura e medidas apresentadas pelo Ministro da Saúde, Luiz Mandetta, têm aprovação de 76% dos inquiridos, superando a popularidade alcançada pelo chefe do estado brasileiro.

Verónica Ferreira