A visita dos pais, de 80 e 84 anos, revelou-se trágica para um casal brasileiro de Brasília. A filha ficou viúva e orfã em dois dias por causa da Covid-19.

Os idosos tinham planeado visitar a filha há algum tempo e, apesar das notícias que já circulavam sobre a doença, a família não considerou alterar ou mesmo cancelar a viagem.

A chegada à capital aconteceu a 12 de março, uma altura em que o total oficial de casos confirmados ainda nem tinha atingido 80 pessoas e não havia mortos a registar.

Não acreditava que fosse chegar ao nível em que as coisas chegaram. Não estava a acompanhar muito as notícias, por isso não tinha a dimensão do problema”, disse Márcia, que perdeu marido e pai, em entrevista à BBC.

A enfermeira de profissão, mas que não exerce há um ano quando decidiu abrir um atelier de costura, era casada com um sargento da polícia militar, que, por causa do seu trabalho, tinha mais consciência do perigo de contágio da Covid-19. O homem usava máscara e só permitia contacto físico com a família em casa depois de tomar banho, mas tudo isso revelou-se insuficiente.

Os primeiros sintomas do pai de Márcia apareceram quatro dias depois de chegar a casa da filha, praticamente ao mesmo tempo que o marido começou a sentir-se febril e cansado. O polícia era diabético e tinha problemas respiratórios. A 22 de março deu entrada no hospital, mas foi-lhe diagnosticada gripe alérgica e recomendada a recuperação em casa. O marido de Márcia afastou-se do trabalho desde que identificou os primeiros sintomas. O sargento da polícia militar voltou ao hospital a 26 de março, de onde já não regresso. O mesmo aconteceria com o pai. 

Foi a primeira vez que a mulher ouviu os médicos admitir que poderiam ser um quadro clínico de pneumonia com características semelhantes à Covid-19. Dia 27 de março Márcia apresentou os primeiros sintomas e isolou-se em casa. 

Tinha de proteger a minha mãe, ela é hipertensa e pode mesmo morrer se ficar doente. A minha mãe nunca foi pessoa de dar muitos abraços ou beijos, acho que isso evitou que ela fosse contagiada”, contou.

A mãe, de 80 anos, continua sem qualquer sintoma.

O marido morreu a 2 de abril e dois dias depois Márcia recebeu a notícia da morte do pai. Ninguém pôde estar presente no funeral, mas, depois de duas semanas em isolamento, a mulher recuperou e contou, finalmente, à mãe o que tinha acontecido ao pai e ao marido.

Desde o início da pandemia, o Brasil regista mais de 3.300 mortes e 40.000 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

Verónica Ferreira