Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos, morreu na última terça-feira, depois cair do 9º andar de um prédio de luxo na cidade do Recife, no estado brasileiro de Pernambuco. A criança era filho da empregada doméstica do autarca da cidade de Tamandaré, Sérgio Hacker.

A mãe tinha saído para passear o cão dos patrões e o menino tinha ficado aos cuidados da dona da casa e patroa da mulher. De acordo com o investigador da polícia responsável pelo caso, citado pelo portal de notícias da Globo, as imagens das câmaras de videovigilância do prédio mostram a altura em que a mulher do autarca permitiu que a criança entrasse sozinha no elevador, no 5º andar, onde fica o apartamento onde residem.

O menino terá ido à procura da mãe e as perícias indicam que ele pressionou vários botões do elevador.

Miguel é depois visto a sair do elevador, sozinho, no 9º andar, onde terá subido a uma grade de proteção dos aparelhos de ar condicionado e de onde caiu. A criança caiu de uma altura de 35 metros.  

O menino foi socorrido, num primeiro momento pela mãe e por um médico que mora no prédio. No momento em que as equipas de socorro chegaram ao local, o menino ainda estaria vivo e ainda foi encaminhado para o hospital, mas morreu logo de seguida.

O perito da polícia que esteve no local diz que todas as pistas apontam para acidente. “Fizemos o levantamento do local, constatamos alguns elementos materiais e verificamos que se trata de uma natureza acidental", declarou, citado pelo G1.

A mulher do autarca e patroa da mãe do menino, Sari Corte Real, foi detida e interrogada. Pagou 20 mil reais (cerca de 3.900 euros) e saiu em liberdade.

O autarca e a mulher ainda não se pronunciaram sobre o acidente.

Manuela Micael