A Polícia Federal (PF) brasileira concluiu uma investigação sobre a divulgação de diversas mensagens que mencionavam um atentado contra a vida do presidente, Jair Bolsonaro, quando este fez uma visita à cidade Três Corações, no estado de Minas Gerais, em novembro do ano passado. Os investigadores concluíram que o suspeito tinha intenção de matar o presidente.

De acordo com o GazetaWeb, no dia 29 de novembro de 2019, Bolsonaro deslocou-se à cidade e marcou presença numa cerimónia militar. Na altura, um jovem de 25 anos, que trabalhava como funcionário na Escola de Sargentos das Armas, foi detido e levado para uma esquadra, em Varginha, depois de as autoridades terem apurado que, na véspera da visita oficial, o rapaz tinha publicado diversas mensagens e vídeos nas redes sociais, onde “ficava claro” que planeava atacar Bolsonaro.

Um dos vídeos chamou a atenção da Polícia Federal, uma vez que o jovem aparecia a afiar o cabo de uma escova de dentes para transformá-lo num objeto afiado, que não seria identificado nos detetores de metal. No decorrer da investigação, diverso material foi apreendido.

A investigação da polícia concluiu que o jovem de 25 anos tinha a intenção de matar Jair Bolsonaro, sendo indiciado pelo crime de atentado contra a liberdade pessoal do presidente, podendo cumprir até 12 anos de prisão, se for condenado.

Recorde-se que em setembro de 2018 Jair Bolsonaro foi esfaqueado durante uma ação de campanha em Juiz de Fora, uma localidade do estado de Minas Gerais.

Bolsonaro foi atingido na barriga e, de imediato, retirado do local por seguranças. O candidato do PSL à presidência do Brasil foi colocado num carro da Polícia Federal e levado para um hospital onde acabou por recuperar.

Lara Ferin