O Papa Francisco escreveu uma carta a Lula da Silva, antigo presidente do Brasil e que se encontra preso desde abril de 2018, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

A carta enviada no dia 3 de maio, e que só agora foi divulgada pelo site oficial de Lula da Silva, e é uma resposta do Sumo Pontífice à carta que Lula da Silva enviou para o Vaticano a 29 de março.

O Papa Francisco lembra o sofrimento do antigo chefe de estado brasileiro, recordando as recentes perdas da mulher, de um irmão e de um neto de apenas sete anos, referindo-se a estes eventos como “duras provas”.

Sem comentar a situação judicial de Lula da Silva, a figura máxima da Igreja Católica pede ao brasileiro que tenha fé: “Quero manifestar-lhe a minha proximidade espiritual e encorajá-lo, pedindo para não desanimar e continuar a confiar em Deus”.

Na mesma carta em que relembra a Ressureição de Cristo, o Papa afirma que “o bem vencerá o mal, a verdade vencerá a mentira e a Salvação vencerá a condenação”.

 

O portal oficial de notícias do Vaticano em português, o Vatican News, confirmou a autenticidade da carta à publicação brasileira VEJA. Segundo um representante, a mensagem contém o selo do pontífice e foi assinada em 3 de maio.

Inicialmente condenado a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, no âmbito da operação Lava-Jato, Lula da Silva viu a sua pena ser reduzida para oito anos, 10 meses e 20 dias de prisão.

A decisão não foi bem recebida pela defesa do antigo presidente, que interpôs novo recurso, apelando a absolvição de todas as acusações contra Lula da Silva.