O ministro da Justiça brasileiro, Sergio Moro, pediu a demissão a Bolsonaro esta quinta-feira depois de ser informado sobre a decisão da presidência de trocar a diretoria-geral da Polícia Federal, ocupada por Maurício Valeixo.

Segundo avança a Folha de São Paulo, o presidente do Brasil informou esta quinta-feira Sergio Moro da sua decisão de substituir Valeixo, aliado do ex-juiz federal, por alguém da sua confiança.

Maurício Valeixo foi escolhido pessoalmente por Sergio Moro para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal e era um homem de confiança do ministro. Terá apresentado a sua demissão por considerar este gesto uma tentativa de esvaziar os poderes políticos do Ministério da Justiça.

A notícia avançada esta quinta-feira pela imprensa brasileira ainda não teve a confirmação de Jair Bolsonaro que estaria a tentar convençar o ministro a permanecer no cargo, com a ajuda dos ministros Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos.

Contudo, fontes próximas de Moro admitem que "se Valeixo sair, Moro sairá também".

Sergio Moro ficou conhecido por ter sido o juiz da Operação Lava Jato na primeira instância e o responsável por condenar dezenas de empresários, ex-funcionários da estatal petrolífera Petrobras e políticos, como o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.