A cidade de Rio de Janeiro, no Brasil, foi atingida por um forte temporal, que começou na noite de segunda-feira.

Segundo o G1, o número de mortos registados subiu para dez, seis homens, três mulheres e uma criança. O último balanço apontava para três vítimas mortais. 

Foi encontrado um homem debaixo de um carro, que acabou por morrer afogado; duas mulheres que ficaram soterradas após um deslizamento de terra; três corpos dentro de um táxi soterrado na zona de Leme, a sul da capital; dois outros homens que morreram de afogamento; um outro electrocutado; e ainda um homem, não identificado, encontrado no Morro. 

Esta forte tempestade, a maior dos últimos 22 anos, deixou ainda 1.204 desalojados, 220 sem abrigo e ainda seis feridos, segundo o Folha de São Paulo que cita dados fornecidos pelo governo brasileiro. 

Durante a madrugada de segunda-feira, foram registados mais de 40 alertas de inundações e oito de quedas de árvores.

São várias as ruas cortadas ao trânsito e há escolas que já suspenderam as atividades curriculares.

Muitos carros foram arrastados pela força da água e vários passageiros ficaram horas fechados em autocarros à espera de serem socorridos pelos bombeiros.

A cidade de Rio de Janeiro entrou em estado de atenção às 18:35 (horas locais) de segunda-feira, e às 20:55 (horas locais), desse mesmo dia, declarou estado de emergência. O mais grave dos três níveis de risco.