O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou que vai apresentar na segunda-feira uma proposta para eleições legislativas a 12 de dezembro, oferecendo em troca aos deputados mais tempo para debater a legislação sobre o Brexit.

Se eles realmente querem mais tempo para estudar este excelente acordo, podem obtê-lo, mas precisam de concordar com uma eleição geral a 12 de dezembro", afirmou, numa entrevista à BBC.

Boris Johnson escreveu uma carta a Jeremy Corbyn onde defende que "o atual parlamento britânico deve aprovar o Brexit já ou deixar que um novo o faça, para que o país possa seguir em frente".

O governo já propôs eleições legislativas antecipadas por duas vezes, em setembro, mas foi bloqueado pela oposição, uma vez que necessita do apoio de dois terços da Câmara dos Comuns para que o ato eleitoral seja marcado.

Vários meios de comunicação social britânicos, que dão conta da intenção de Boris fazer uma declaração após votação do Discurso da Rainha com o programa de Governo.

Neste momento o Reino Unido aguarda por uma decisão da União Europeia sobre um novo pedido de adiamento do Brexit para dia 31 de janeiro, cuja decisão é esperada esta sexta-feira e que deverá ser favorável ao adiamento. Caso seja aprovado, as eleições gerais poderão acontecer com o Reino Unido ainda dentro do mercado comum.

A concretizar-se o pedido de Boris Johnson, esta será a primeira vez que o primeiro-ministro britânico admite que o Brexit não se concretize no dia 31 de outubro.

Atualizada às 17h47

João G. Oliveira / com Lusa