As autoridades da Florida confudiram Brian Laundrie com a mãe durante a operação de vigilância à casa da família do namorado de Gabby Petito. De acordo com um relatório da polícia, tudo terá acontecido poucos dias depois do desaparecimento da jovem de 22 anos, que acabaria por ser encontrada morta numa floresta do Wyoming.

A situação foi confirmada por um dos agentes envolvidos no caso, que falou à WINK, e que explicou a falha no processo de investigação.

A polícia tinha várias câmaras à volta da casa do jovem, e acabou por apanhar Brian Laundrie a sair de casa num veículo cinzento. Dias mais tarde pensaram que era o rapaz quem regressava à habitação, mas tudo não passou de uma confusão entre o suspeito e a sua mãe.

Eles são muito parecidos", referiu Josh Taylor, do departamento da polícia de North Port.

Segundo o agente, a monitorização a Brian Laundrie começou assim que Gabby Petito foi dada como desaparecida pela família, a 11 de setembro.

As autoridades viram o rapaz sair num carro no dia 13 de setembro, pensando que a 15 de setembro o jovem tinha regressado.

Um dia mais tarde, e em declarações aos meios de comunicação, o chefe da polícia Todd Garrison garantia que sabia onde estava Brian Laundrie, numa altura em que a informação apontava que o suspeito estaria na casa da família.

A 17 de setembro tudo mudou: "Quando a família deu conta do seu desaparecimento, foi claro para nós que eles não o tinham visto. Pensámos que tinhamos visto o Brian a voltar para casa, mas agora sabemos que não é verdade", explicou na altura o responsável.

Chris e Roberta Laundrie, pais de Brian, acabariam por referir que a última vez que viram o filho foi a 14 de setembro, um dia antes da polícia achar que o suspeito estava de volta a casa.

Admitindo o erro da investigação, Josh Taylor diz que "nenhum caso é perfeito", acrescentando que viram uma figura a sair do carro com um chapéu de basebol, alguém que pensaram ser Brian Laundrie, mas que, afinal, era a mãe do rapaz.

Os restos mortais de Brian Laundrie foram encontrados na Florida no dia 21 de outubro, precisamente um mês depois de ter sido confirmada a morte da jovem, que esteve vários dias desaparecida.

A jovem de 22 anos foi vista pela última vez no dia 24 de agosto, quando estava a sair de um hotel em Salt Lake City. Gabby falava regularmente ao telefone com os pais, mas a partir de determinada altura passou a fazê-lo por mensagens.

António Guimarães