Uma youtuber de 20 anos pediu desculpa depois de ter publicado um vídeo a agredir o cão nas redes sociais. A norte-americana Brooke Houts apagou entretanto o vídeo da conta pessoal do YouTube, depois das queixas de vários seguidores e, na sequência do episódio, a polícia de Los Angeles já estará a investigar o caso, tendo aberto inquérito por alegados maus tratos a animais, segundo a imprensa norte-americana.

Brooke Houts tem mais de 330 mil subscritores no seu canal do Youtube e costuma partilhar vídeos de momentos com o cão Sphinx, um doberman. Desta vez, propôs-se a partilhar o desafio da barreira de plástico, no qual é suposto o animal saltar por cima de uma barreira de plástico colocada na soleira de uma porta.

Mas terá partilhado por lapso um trecho do vídeo em que se pode ver a jovem a empurrar o cão e a dar-lhe uma palmada. Alguns internautas garantem que Houts chega a cuspir para cima do animal. O vídeo foi posteriormente apagado, mas várias pessoas descarregaram-no e partilharam-no nas redes sociais.

Brooke Houts veio já reagir à polémica, garantindo que não maltrata o animal: "Quero clarificar que não sou abusadora de cães ou de animais", escreveu no Twiiter.

 

O meu cão não foi magoado, de qualquer forma, através das ações que cometi no vídeo. Não cuspi para cima do meu cão mas compreendo que possa ter sido visto assim. Não devia ter encarado a situação daquele modo", acrescentou.

A youtuber adiantou também que pretende inscrever o cão em aulas de educação canina com um treinador, coisa que ainda não fez por serem "extremamente caras".

A PETA, conhecida organização para a defesa dos animais, também já reagiu ao sucedido, sugerindo que quem trata mal os animais não os deve ter.