O número de mortos confirmados em consequência da rutura da barragem em Brumadinho, no estado brasileiro de Minas Gerais, subiu para 84 ao final da tarde de hoje, segundo um novo balanço divulgado pela Defesa Civil.

Ao quinto dia de buscas, nenhuma vítima foi encontrada com vida e, segundo as autoridades, o número de mortes deve aumentar.

"[Nos próximos dias] A possibilidade de encontrar pessoas com vida é muito pequena", disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara.

Das 84 vítimas mortais confirmadas até ao momento, 42 já foram identificadas, havendo ainda 276 desaparecidos, 192 pessoas resgatadas e 391 localizadas.

A lama proveniente da rutura da barragem varreu a comunidade local e parte do centro administrativo da empresa mineira Vale, destruindo o refeitório onde se encontrava uma parte dos funcionários.

Na segunda-feira, 136 militares israelitas chegaram a Brumadinho para reforçar os trabalhos de resgate, juntando-se assim aos cerca de 270 operacionais brasileiros, pertencentes a várias entidades, que já atuam na região.

A rutura da barragem da empresa de mineração Vale no município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, ocorreu na sexta-feira e causou uma avalanche de lama e resíduos minerais.

Esta terça-feira, em São Paulo e no estado de Minas Gerais, onde se localiza a barragem de Brumadinho, o Ministério Público e a polícia levaram a cabo a detenção de cinco engenheiros que prestaram serviços à empresa Vale e atestaram a segurança da instalação.