O intérprete afegão Mohammed ajudou a resgatar Joe Biden e outros dois senadores, em 2008, que ficaram presos num vale no Afeganistão após o helicóptero onde seguiam ter sido forçado a pousar de emergência devido a uma tempestade de neve. Em 2021, treze anos depois, é Mohammed que pede ajuda ao atual presidente Biden, tendo em conta a crise instalada no Afeganistão.

“Olá, senhor presidente. Salve-me e salve a minha família. Não me deixe aqui”, pediu Mohammed, que apelou a que não fosse divulgado o seu nome completo enquanto estiver em perigo, de acordo com informação avançada pelo The Wall Street Journal.

No entanto, parece que nem tudo correu como Mohammed esperava e tanto ele, como a família, estão entre os incontáveis afegãos que ficaram para trás quando os Estados Unidos abandonaram definitivamente esta terça-feira o país, encerrando a missão militar que durava há 20 anos.

Esta terça-feira, Jen Psaki, secretário de impresa da Casa Branca, agradeceu a Mohammed pelo seu serviço e garantiu que os EUA se comprometem a retirar os aliados afegãos do país.

“Vamos retirá-lo daí”, terá dito Psaki após o Wall Street Journal ter tornado pública a mensagem de Mohammed. “Honraremos o seu serviço ao país”, concluiu.