Pelo menos seis funcionários afegãos do Comité Internacional da Cruz Vermelha foram mortos a tiro no norte do Afeganistão, esta quarta-feira, por homens do Estado Islâmico.

Segundo a agência Reuters, que cita o porta-voz da Cruz Vermelha, outros dois funcionários estão desaparecidos desde o momento do ataque.

O ataque aconteceu na província de Jowzjan, indicou o porta-voz Thomas Glass.

Os funcionários transportavam mantimentos para zonas do país atingidas por fortes tempestades de neve e avalanches.

A autoria do ataque foi confirmada pelo governador da província local.

"O Estado Islâmico é muito ativo naquela área", disse Lotfullah Azizi à Reuters.

As autoridades já recuperaram os corpos e lançaram uma operação de buscas pelos dois desaparecidos.