As autoridades norte-americanas informaram no domingo que um bombeiro morreu quando combatia um incêndio perto do Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia.

O bombeiro morreu no local, no domingo, quando era assistido pelos serviços de emergência.

No início de julho, o bombeiro Barden Varney também perdeu a vida quando a escavadora que estava a operar se virou.

Pelo menos sete outros bombeiros ficaram feridos desde o início do incêndio que lavra naquela região dos Estados Unidos desde 13 de julho.

Algumas evacuações foram suspensas, mas autoridades dizem que o Vale de Yosemite, o coração do turismo no parque, vai permanecer fechado até 03 de agosto.

Cerca de 12 mil bombeiros estão envolvidos no combate a 17 grandes incêndios no estado da Califórnia, que já obrigaram 50 mil pessoas a sair das suas casas.

Só na área de Redding, cerca de 370 quilómetros a norte de São Francisco, as chamas causaram cinco mortos e destruíram mais de 500 edifícios, queimando uma área de 360 quilómetros quadrados.

Uma responsável do departamento florestal da Califórnia, Lynne Tolmachoff, disse que o estado da Califórnia está a ser mais atingido este ano por incêndios, em comparação com a mesma época do ano passado, e alertou que a pior parte da estação ainda não chegou.

No sábado, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou o estado de emergência na Califórnia devido aos incêndios.