Um homem esfaqueou e matou quatro pessoas ao final da tarde de quarta-feira perto de Los Angeles, Califórnia. A polícia já deteve o suspeito, que terá atacado nas localidades de Garden Grove e Santa Ana. Dos ataques resultaram ainda dois feridos.

Citada pela Associated Press, a polícia de Garden Grove diz que o homem de 33 anos agiu de forma aleatória. Os únicos motivos aparentes são “roubo, ódio e homicídio”.

Sabemos que este homem estava cheio de raiva e que colocou em perigo muitas pessoas esta noite”, reportou Carl Whitney, o responsável da polícia.

Os ataques duraram cerca de duas horas e ocorreram em seis locais. Tanto o suspeito como todas as vítimas eram hispânicos. Os dois feridos encontram-se estáveis e é provável que sobrevivam, segundo as autoridades.

Além dos esfaqueamentos, o homem assaltou várias lojas ao longo do dia. A dona de uma pastelaria assaltada contou à KCAL-TV que o suspeito tinha uma pistola e que foi confundida com uma cliente, o que lhe terá salvado a vida.

Penso que tive muita sorte porque ele pensou que eu era uma cliente e não a dona”, explicou.

Um dos feridos a registar é a funcionária de uma seguradora, que foi esfaqueada várias vezes. A polícia confirma que a mulher de 54 anos enfrentou o suspeito, que estava armado com “uma faca parecida com um machete”. Neste caso, o alarme foi dado pela empresa de segurança, que testemunhou o ataque: “Eles conseguiram ver a vítima no chão com sangue e múltiplas lesões”, confirmou Carl Whitney.

O homem esfaqueou ainda uma pessoa numa bomba de combustível. A vítima estava a abastecer o veículo e a  polícia afirma não ter encontrado qualquer razão para o ataque, uma vez que não houve roubo.

Foi já depois dos assaltos que o suspeito se dirigiu a uma zona de apartamentos, onde terá esfaqueado mortalmente duas pessoas. Seguiu depois para uma loja de conveniência, onde matou um funcionário, antes de se dirigir a um restaurante, onde fez a quarta vítima mortal.

A polícia viria a deter o suspeito à saída de um estabelecimento. O homem saiu com uma faca e uma arma de fogo que tinha roubado a um segurança que tinha atacado e não ofereceu resistência.

As mortes acontecem dias depois dos ataques de Dayton e El Paso, que vitimaram 30 pessoas.