Onze pessoas morreram depois de terem bebido vinho de arroz durante um funeral no Camboja. A polícia suspeita que a bebida seria tóxica, e alerta que têm morrido várias pessoas na sequência do consumo de álcool que não está em condições.

Nos últimos dois meses são já mais de 30 as pessoas que morreram em três casos diferentes relacionados com o consumo de vinho de arroz, que contém metanol, um líquido altamente tóxico que pode causar desde cegueira até à morte.

O funeral realizado na sexta-feira em Kampot, 21 pessoas foram identificadas com este caso. Onze morreram e outras dez estão hospitalizadas.

As vítimas sofreram tonturas depois de beberem", referiu um oficial da polícia à agência AFP, adiantando que foram recolhidas amostras para análise.

O vinho de arroz caseiro é uma bebida popular nas zonas mais rurais do Camboja, sendo muito utilizado para eventos como casamentos, festas ou funerais, uma vez que é uma alternativa mais barata às outras bebidas.

Apesar disso, existe pouca fiscalização e controlo na produção desta bebida, o que até já levou o governo a apelar à população que evite beber vinho de arroz caseiro.

António Guimarães