Quatro soldados canadianos, assim como um intérprete afegão, morreram esta sexta-feira e outros oito ficaram feridos em duas explosões distintas no sul do Afeganistão, elevando para 116 o balanço das perdas canadianas neste país, anunciou um porta-voz do Exército, citado pela Lusa.

No terreno, uma primeira explosão de um engenho tradicional ocorreu de manhã à passagem de uma patrulha no distrito de Zhari, a cerca de 40 quilómetros de Kandahar (Sudeste do Afeganistão), indicou o comandante da base de Kandahar, o general Jonathan Vance, durante uma conferência de imprensa transmitida pelas televisões canadianas.

Dois soldados canadianos e um intérprete afegão morreram e outros cinco militares ficaram feridos.

Duas horas depois, uma outra explosão do mesmo tipo ocorreu a cerca de 20 quilómetros a Nordeste de Kandahar, matando dois soldados canadianos e ferindo outros três, acrescentou.

Em Cabul, o influente Conselho dos Ulemás do Afeganistão apelou esta sexta-feira à realização de uma grande Loya Jirga nacional, ou assembleia tradicional, presidida pela Arábia Saudita e que inclua representantes dos talibãs, para pôr fim à guerra no país, no final de uma reunião de cinco dias.

Recentemente, os Estados Unidos fizeram saber que eram favoráveis à ideia de um diálogo com os talibãs moderados. Todavia, o governo afegão reafirmou que só aceita discutir com os talibãs que deponham as armas.