Um piloto da Air Canada sonolento confundiu o planeta Vénus com um avião. Ao tentar desviar-se do que pensou ser o outro aparelho na sua rota, mergulhou abruptamente. Dezasseis pessoas ficaram feridas.

Segundo a agência Reuters, o caso passou-se em janeiro de 2011, mas o relatório oficial só foi conhecido esta segunda-feira.

«Sob os efeitos de uma significativa inércia de sono (quando o desempenho e atenção situacional estão degradados imediatamente depois de despertar), o primeiro oficial percecionou uma aeronave numa rota de colisão e começou a descer para evitá-la», apontou a entidade canadiana para a segurança nos transportes.

O investigador chefe Jon Lee salientou que «esta ocorrência sublinha o desafio de gerir a fatiga numa cabine de voo».

O caso aconteceu a bordo de um Boeing 767, que levava 95 passageiros e oito elementos da tripulação, numa viagem entre a cidade canadiana de Toronto e a cidade suíça de Zurique.

Segundo o relatório, o primeiro oficial acabara de acordar e, desorientado, pensou que estaria quase a colidir com um avião de carga norte-americano. Contudo, o ponto brilhante que avistara não passava do planeta Vénus.

A manobra para evitar o avião imaginário saldou-se em 16 feridos. Deles, sete tiveram de ser levados para o hospital, em Zurique.