Corrine Ellsworth Beaumont perdeu duas avós devido ao cancro da mama. Uma tinha 40 anos e a outra 62. Designer de profissão, quando procurou informações sobre os sinais de alerta da doença, percebeu que havia pouca informação e que este era um tema sensível para muitas mulheres. Usar limões foi a metáfora escolhida.

Nascida e criada num quinta em Idaho, nos Estados Unidos, Corrine reside, atualmente, com a sua filha de quatro anos, em Londres, no Reino Unido.

Sendo esta uma doença próxima a nível familiar, sentiu-se obrigada a fazer algo mais para ajudar as mulheres a detetarem o mais precocemente possível os sinais de cancro.

Numa entrevista à BBC, Corrine Ellsworth Beaumont explicou que "algumas pacientes não querem falar sobre os peitos ou olhar para eles”. Daí que se tenha lembrado de utilizar uma metáfora. Com os limões acabou por conseguir um elemento visual simples, conhecido, e no qual podia representar os sintomas da doença. Em seguida lembrou-se também de usar uma caixa de ovos, mas com limões. Assim nasceu a campanha "conhece os teus limões" (#KnowYourLemons).

“Mesmo as mulheres com menos literacia conseguem perceber a campanha”, acrescentou em declarações à BBC. 

Além das avós, foi a morte de uma amiga de infância que a levou, finalmente, a fazer algo. A amiga tinha 28 anos quando lhe foi diagnosticada a doença, já num estágio avançado. Até um médico ignorou os primeiros sinais, por considerá-la demasiado jovem para padecer da enfermidade. Lutou durante sete anos e deixou quatro filhos.

Há dois anos criou a instituição de caridade Worldwide Breast Cancer. A imagem que criou já foi usada em várias campanhas, em diferentes países como, por exemplo, Estados Unidos, Espanha, Turquia ou Líbano. Foi também traduzida em 16 línguas diferentes. 

Apesar de ter criado a instituição há dois anos, o conceito dos limões e a imagem nasceu em 2003. No passado dia 10 de janeiro, Erin Smith Chieze, usou a imagem no próprio Facebook, com a sua história pessoal. A partir daí, tornou-se viral. 

“Conhece os teus limões” é o nome da campanha que pode salvar vidas.

Depois de ver esta imagem, identificou um dos sinais e foi ao médico. As suspeitas confirmaram-se. Tinha cancro da mama. “Se não tivesse visto esta imagem, não saberia o que procurar”, confessa.

Redação / PP