Seis índios amazónicos da etnia Kulina são suspeitos de terem assassinado, esquartejado e comido um jovem de 21 anos, em Envira, a 1.200 quilómetros de Manaus, no Brasil, diz a Lusa.

O corpo de Océlio Alves de Carvalho foi encontrado com pelo menos 60 facadas, tendo sido a vítima morta já na semana passada.

Um agente das autoridades locais afirmou que a vítima, que conhecia a tribo, havia sido convidada para visitar a aldeia indígena na sexta-feira.

«Eles conheciam-se e, às vezes, ajudavam-se. Os índios convidaram-no para a reserva na sexta-feira e nunca mais foi visto. A família decidiu entrar na reserva para procurar o jovem e encontrou o seu corpo esquartejado e a cabeça pendurada numa árvore», contou o polícia.

Um porta-voz da Polícia Militar brasileira afirmou que «no corpo não foram encontrados o coração, cérebro, fígado e outras vísceras».

A etnia Kulina é um grupo isolado que vive nas margens dos Rios Juruá e Purus, no Acre. Estima-se que pelo menos 2.500 membros da etnia vivam na região.
Redação / CP