Três dias de chuvas de monções mataram pelo menos 90 pessoas e danificaram 1.000 habitações em todo o Paquistão, indicou a agência nacional de gestão de desastres.

A cidade portuária de Carachi continua a ser atingida por chuva forte e as ruas e casas estão inundadas com água do esgoto devido aos deficientes sistemas de drenagem.

Do total de mortes, 31 ocorreram na província de Sindh (sul) e 23 na de Khyber Pakhtunkhwa, segundo a agência, que adiantou que 15 mortos foram registados na província do Baluchistão (sudoeste) e oito no Punjab. Outras 13 pessoas morreram no norte do Paquistão, incluindo três na zona paquistanesa de Caxemira.

A chuva deve continuar a cair esta semana em Carachi, para onde o primeiro-ministro, Imran Khan, enviou militares para ajudarem as autoridades locais a bombear a água das áreas residenciais inundadas.

Todos os anos muitas cidades do Paquistão lutam para lidar com o dilúvio das monções, criticando alguns o deficiente planeamento. A temporada de monções decorre de julho a setembro.

/ AM