A polícia mexicana travou centenas de migrantes, motivados pelo desespero na América Central, na fronteira com o Guatemala. Trata-se de uma nova caravana proveniente das Honduras com destino aos Estados Unidos da América.

Consciente desta peregrinação humana de larga escala, Donald Trump está a pressionar o presidente do México para impedir a passagem para o território americano.

O rio Suchiate é uma fronteira natural entre a Guatemala e o México. Com a escassez de água, o leito baixo do rio permitiu a travessia a pé de centenas de pessoas. Incluindo mulheres e crianças que tentam a sorte.

Na margem oposta, foram recebidos por Guarda Nacional mexicana com ordens estritas para não deixar qualquer migrante entrar no país.

Este é o lado mais dramático da tentativa de milhares de migrantes alcançarem o El Dorado americano. Partem das Honduras, atravessam a Guatemala até esbarrarem na fronteira com o México, onde se interrompe a jornada em direção aos Estados Unidos.

Muitos concentram-se na ponte que separa a Guatemala do México, negada a passagem por pressão de Donald Trump, não desistem.

A já batizada caravana 2020 arrisca-se a aumentar de tamanho nos próximos dias, com vários novos grupos a juntarem-se à peregrinação. Um deles já partiu de El Salvador.

Salvadorenhos, hondurenhos, nicaraguenses, guatemaltecos, homens, mulheres e crianças, provenientes de toda a América Central, percorrem quilómetros em busca de um novo futuro, de um futuro melhor.