O Papa Francisco protagonizou mais uma situação caricata esta quarta-feira, ao dizer a uma freira que lhe daria um beijo caso esta não o mordesse.

O Sumo Pontífice estava a atravessar o corredor da sala Paula VI, onde ia falar, quando uma freira o abordou e pediu-lhe “um beijo, Papa!”. O Papa decidiu brincar com a situação, respondendo “Você morde!”.

Promete que não morde? Dou-lhe um beijo, com calma. Não me morda!”, brincou o chefe da Igreja Católica.

A resposta bem-humorada gerou uma onda de sorrisos na sala. A freira acedeu ao pedido e Francisco beijou-lhe a face e continuou a cumprimentar a multidão.

A situação acontece depois de o Papa Francisco ter estado no centro das atenções pela forma como reagiu, quando uma mulher o agarrou, na noite de 31 de dezembro.

Depois de ser puxado com alguma força, Francisco deu uma pequena estalada na mão da mulher que o agarrou, para que ela o largasse.

Visivelmente irritado, o Sumo Pontífice abandonou o local, prosseguindo a marcha de contacto com os fiéis.

O Papa Francisco pediu desculpas, antes da tradicional oração do Angelus, por ter "perdido a paciência" com a fiel.

Muitas vezes perdemos a paciência. Isso acontece comigo também. Peço desculpas pelo mau exemplo dado ontem [terça-feira]", disse, da janela do Palácio Apostólico na Praça de São Pedro, na cidade do Vaticano.