Uma mulher foi detida este domingo por supostamente ter enviado um pacote contendo ricina ao Presidente norte-americano quando tentava entrar nos Estados Unidos vinda do Canadá, segundo os 'media'.

A mulher estava na posse de uma arma de fogo e foi detida pelas autoridades norte-americanas, de acordo com a agência de notícias Associated Press e uma fonte dos serviços de segurança citada pela televisão CNN.

No sábado, foi noticiado que um pacote contendo ricina dirigido a Donald Trump foi intercetado no início da semana pelos serviços de segurança da Casa Branca.

O pacote endereçado à Casa Branca terá tido origem no Canadá, de acordo com a polícia do Canadá.

Esta não é a primeira vez que ricina é enviada pelo correio para a Casa Branca.

Um veterano da Marinha foi detido em 2018 e confessou ter enviado envelopes para Trump e membros de sua administração que continham a substância da qual a ricina é derivada.

Em 2014, um homem do Mississipi foi condenado a 25 anos de prisão após enviar correspondência com ricina ao então Presidente, Barack Obama, e a outros responsáveis da Casa Branca.

A ricina, de origem vegetal, é uma das toxinas mais poderosas conhecidas e é extraída da mamona.

Se ingerida, pode causar náuseas, vómitos e hemorragias internas, seguindo-se insuficiência hepática, baço e renal, e morte por colapso do sistema circulatório.

/ CE