Casei Jones e os quatro filhos - Cameron Bowers, de dez anos, Preston Bowers, de cinco, Mercalli Jones, de três, e Aiyana Jones, de um ano - foram vistos pela última vez em Ocala, na Florida, há seis semanas. De acordo com a polícia do condado Marion, na Georgia (EUA), a família da mulher apenas deu o alerta no sábado à noite, mas os cinco não eram vistos há várias semanas. Este domingo, o caso chegou ao fim com a polícia a descobrir os restos mortais escondidos pelo marido de Casei, Michael Jones Jr., na floresta e na carrinha que conduzia quando teve um acidente.

Em conferência de imprensa, depois dos restos mortais de mãe e filhos terem sido encontrados, o porta-voz da polícia revelou alguns pormenores do crime que chocou a região.

"O verdadeiro mal apareceu aqui no condado de Marion. É a única melhor maneira de descrevê-lo", afirmou o xerife Billy Woods.

A mórbida descoberta foi feita quando Michael Wayne Jones Jr., de 38 anos, bateu com a carrinha a cerca de 240 quilómetros da sua morada na Florida. Quando foi abordado pelas autoridades, os agentes notaram um "odor estranho" a sair do veículo.

"Devem querer algemar-me porque há um cadáver dentro da carrinha", disse então Jones aos agentes, segundo o comunicado da polícia do condado de Brantley.

Na carrinha estava então o corpo da mulher, Casei, tendo o suspeito depois conduzido os agentes até ao condado de Charlton, onde foram encontrados restos mortais, que os investigadores acreditam ser das crianças, escondidos na floresta.

Michael Jones Jr.

Michael Jones Jr. foi detido por conduzir sem habilitação legal e ser um fugitivo da justiça, tendo já sido pedida uma acusação para os crimes de homicídio de segundo grau e mais acusações estão pendentes.

/ AM