A televisão pública russa divulgou um telefonema que diz ser entre Yulia Skripal, filha do ex-espião duplo russo Serguei Skripal e também ela hospitalizada por ter sido envenenada, e uma prima.

No áudio transmitido na edição do programa "60 minutos" na cadeia televisiva Rossiya 1, a alegada Yulia Skripal garante à prima Viktoria que tanto ela como o pai estão a recuperar bem e poderão sair o hospital em breve: “Está tudo bem, tudo pode ser resolvido, estamos todos vivos e em recuperação. Terei alta em breve.”

Durante o telefonema, a alegada voz de Yulia diz que o pai se está a “preparar para descansar”, que “nada é irreparável” e explica que lhe deram o telemóvel, ainda que de forma “temporária”.

O áudio rapidamente correu o mundo e forçou mesmo Yulia Skripal a fazer um comunicado, através da Polícia do Reino Unido.

“Acordei há uma semana e estou a ganhar força de dia para dia. Estou grata pelo interesse e pelas mensagens de força que recebi. Tenho certeza que entendem que todo o episódio é um pouco desorientador e espero que respeitem a minha privacidade e a da minha família durante o período de recuperação", pode ler-se na nota.

Yulia agradece ainda aos profissionais do Hospital de Salisbury, no qual estão internados.

Serguei Skripal, de 66 anos, e a filha, Yulia, de 33, foram envenenados a 4 de março em Salisbury, no sul de Inglaterra, com um gás neurotóxico produzido, segundo as autoridades britânicas, no âmbito de um programa químico nuclear soviético, o que Moscovo nega.

O incidente de Salisbury desencadeou entre Moscovo e o Ocidente uma das piores crises diplomáticas dos últimos anos.