O Governo regional da Catalunha recomendou esta sexta-feira aos habitantes da área metropolitana de Barcelona para “ficarem em casa” e só saírem em caso de necessidade, uma medida para travar o aumento de casos de Covid-19.

A porta-voz do executivo regional, Meritxell Budó, apelou aos cidadãos desta área para não irem passar o fim de semana a segundas residências e anunciou o encerramento de cinemas, teatros e discotecas, e a proibição de reuniões com mais de dez pessoas assim como as visitas a lares.

Os habitantes dessas regiões "devem ficar em casa no caso de não ser necessário sair", disse Meritxell Budo em conferência de imprensa.

Em termos práticos, tratasse de estender as restrições que já estão em vigor na freguesia de Barcelona de L'Hospitalet de Llobregat a toda a área metropolitana da capital catalã, assim como a duas zonas da província de Lérida: La Noguera e Segrià.

O conselheiro do Interior (Administração Interna), presente na mesma conferência de imprensa, indicou que a previsão inicial é para que estas medidas, que afetam cerca de quatro milhões de pessoas, estejam em vigor durante 15 dias.

O ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, disse hoje numa entrevista a uma rádio que na totalidade do país existem 158 surtos da pandemia de Covid-19 ativos, estando a maioria deles numa situação controlada.

O responsável governamental admitiu a sua preocupação com os surtos nas comunidades autónomas de Aragão e Catalunha.

A política sanitária está descentralizada, em Espanha, e as medidas de luta contra a pandemia são da responsabilidade de cada uma das 17 comunidades autónomas.

A Espanha contabilizou 580 novos casos de infeção pelo novo coronavírus na quinta-feira, o que representou um novo máximo diário desde o fim do estado de emergência, em 21 junho passado.

Dos 580 novos casos de infeção, 266 foram diagnosticados em Aragão e 142 na Catalunha.

Os números globais do país, desde o início da pandemia, apontam para 258.855 casos de infeção.

Nos últimos sete dias foram contabilizadas nove mortes associadas à doença Covid-19.

Em termos totais, e desde o início da pandemia, Espanha regista 28.416 vítimas mortais (com testes positivos à covid-19).

/ CE