A polícia francesa recorreu ao uso da força para retirar os manifestantes catalães que bloquearam uma autoestrada que liga Espanha a França, na fronteira de Jonquera. Os agentes lançaram gás lacrimogéneo sobre a multidão, esta terça-feira.

Convocados pelo grupo "Tsunami Democràtic", os manifestantes concentraram-se na segunda-feira na localidade de El Perthus, na fronteira de Jonquera. Cerca de 1.000 pessoas estiveram a bloquear o acesso da AP-7, uma autoestrada que liga Espanha a França, durante 24 horas.

A Polícia Nacional Francesa e a Gendarmerie advertiram, na segunda-feira, os independentistas de que iam começar a retirar as pessoas da via.

Esta terça-feira de manhã passaram das palavra aos atos. Os agentes franceses começaram a usar a força e lançaram gás lacrimogéneo sobre a multidão, o que levou os manifestantes a recuar.

Cerca de 300 independentistas permaneceram no local e acabaram rodeados de agentes dos Mosso d’Esquadra e da Guardia Civil.

Os Mossos pediram aos manifestantes que abandonassem o local, encaminhando-os por trilhos que os levaram para fora da autoestrada. A saída dos últimos independentistas aconteceu sem que tivesse havido resistência.

Segundo um porta-voz da prefeitura francesa dos Pirinéus Atlânticos, citado pelo jornal La Vanguardia, esta foi uma operação conjunta entre França e Espanha, que envolveu a coordenação das autoridades dos dois países. De acordo com o mesmo jornal há pelo menos um detido.

Depois desta operação, o grupo "Tsunami Democràtic" já convocou um novo bloqueio, também na fronteira de La Jonquera: a passagem na confluência da AP7 com a N-II, em território espanhol.

O grupo "Tsunami Democràtic" apela a ações de desobediência civil em protesto contra a condenação judicial dos independentistas catalães.

Sofia Santana