Quinze elefantes selvagens que caminharam 500 quilómetros desde uma reserva natural no sudoeste montanhoso da China aproximaram-se esta quarta-feira de uma cidade com sete milhões de habitantes, enquanto as autoridades tentam mantê-los fora das áreas povoadas.

As autoridades dizem não saber por que motivo os elefantes deixaram no ano passado a reserva natural, situada na região de Pu'er, conhecida pelo cultivo de chá.

A manada era composta por 16 animais, mas o governo diz que dois voltaram para a reserva e um bebé nasceu durante a caminhada.

As autoridades bloquearam o trânsito nas estradas enquanto os elefantes cruzavam, colocaram barreiras e usaram comida como isco para tentar mantê-los longe da cidade de Kunming e outras áreas povoadas.

A manada aproximou-se hoje de Yuxi, a cerca de 20 quilómetros de Kunming, segundo a agência noticiosa oficial Xinhua.

As imagens obtidas por veículos aéreos não tripulados (drones), usadas para rastrear a manada, mostram seis fêmeas e três machos adultos, três elefantes jovens e três bebés.

Chen Mingyong, especialista em elefantes asiáticos citado pela Xinhua, disse que se trata da migração de elefantes selvagens de maior distância alguma vez registada na China.

Chen disse que é possível que o seu líder "seja inexperiente e tenha desencaminhado todo o grupo".

Uma equipa composta por 360 pessoas, com 76 carros e nove drones, está a acompanhar os elefantes, disse a Xinhua.

Na semana passada, os animais vaguearam pelas ruas da cidade de Eshan, por seis horas, depois de os moradores terem sido alertados para ficar em casa, de acordo com a Xinhua.

Redação