As autoridades da cidade chinesa de Wuhan decidiram testar toda a população, depois de terem sido detetados sete casos positivos de covid-19 por transmissão local, sendo as primeiras infeções locais em mais de um ano.

A cidade de 11 milhões de pessoas tornou-se conhecida por ter sido o primeiro lugar a detetar a covid-19, ainda em 2019. 

A China está neste momento a enfrentar um dos seus maiores surtos em meses, com 300 casos detectados em 10 dias.Cerca de 15 províncias em todo o país foram afetadas, o que levou o governo a implementar testagem em massa e confinamentos em vários regiões.

As autoridades atribuíram a disseminação do vírus à variante Delta, altamente contagiosa, e à temporada de turismo doméstico

Este novo surto terá começado no final de julho entre os trabalhadores do movimentado aeroporto de Nanjing. As autoridades testaram os 9,2 milhões de residentes de Nanjing três vezes e impuseram o confinamento a centenas de milhares de pessoas.

Mas no fim de semana os holofotes voltaram-se para o destino turístico de Zhangjiajie, na província de Hunan, onde surgiram muitos dos casos mais recentes, provavelmente após visitas de residentes de Nanjing.

Entretanto, as autoridades de saúde concentraram a sua atenção em Zhangjiajie e também estão preocupados com as várias infeções detetadas em Pequim. 

Agência Lusa / MJC