Um condado da província chinesa de Yunnan proibiu os donos de animais de estimação de os passear em público, de modo a evitar conflitos. A medida deveria entrar vigor na sexta-feira, mas as autoridades de Weixin admitem agora rever a decisão.

A diretiva, emitida no dia 13 de novembro, exigia que os cães ficassem o máximo de tempo fechados em casa. Quem fosse apanhado pela terceira vez a passear o cão, poderia ver o seu animal confiscado ou mesmo morto. Numa primeira vez, o dono seria apenas alertado, numa segunda seria obrigado a pagar uma multa entre os cinco e os 25 euros.

O objetivo passa por defender os moradores de eventuais ataques, uma vez que foram relatados incidentes com cães soltos, que acabaram por morder algumas pessoas. 

Ultimamente, tem havido tem havido alguns casos no condado de cães a ferir pessoas e de donos de cães que não têm cuidado com os dejetos dos seus animais. Alguns deles agrediram varredores de rua", disse fonte oficial das autoridades.

No entanto, de acordo com a BBC, a política gerou uma onda de grande revolta nas redes sociais, o que forçou as autoridades a repensar a medida. 

Isto são medidas não civilizadas para promover cães civilizados", lê-se num dos comentários. 

 

Os cães de todo o condado não deveriam sofrer com as consequências do mau comportamento de alguns donos"

Está provado que manter os cães fechados permanentemente em ambientes fechados pode ser "prejudicial ao bem-estar animal". Quem o diz é Jaipal Sighn Gill, diretor executivo da Sociedade para a Prevenção da Crueldade Animal em Singapura. 

Em vez de se proibir os passeios com cães, deveria considerar-se a hipótese de educar os donos dos animais e estabelecer algumas regras", como exigir que os cães andem sempre presos, sugeriu o especialista. 

Este tipo de leis não são novidade na China. Não há muito tempo, em 2018, a cidade de Hangzhou proibiu caminhadas com cães durante o dia. No entanto, se esta nova medida for implementada, será a primeira vez que a proibição de passear cães se aplicará a qualquer hora do dia. 

Existem outras cidades chinesas que têm políticas muito restritivas relativamente aos animais de estimação. Por exemplo, em algumas só pode existir um cão por cada agregado familiar. Noutras, as pessoas estão proibidas de ter cães com mais de 45 centímetros. 

Cláudia Évora