A Coreia do Sul estima que a Coreia do Norte tenha entre 20 e 60 bombas nucleares, mas reafirmou hoje que os esforços diplomáticos rumo à desnuclearização de Pyongyang vão continuar.

Estas declarações foram proferidas pelo ministro da Unificação sul-coreano, Cho Myoung-gyon, perante o parlamento.

Esta é a primeira vez que um alto funcionário de Seul fala publicamente sobre o alegado número de armamento nuclear que o vizinho do Norte dispõe.

O Serviço Nacional de Inteligência, a principal agência de espionagem da Coreia do Sul, não se pronunciou sobre as afirmações do ministro da Unificação.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, assinaram em meados de setembro uma declaração conjunta, que poderá ser importante para o futuro diálogo sobre a desnuclearização da península, entre Pyongyang e Washington.

Durante a cimeira, que durou três dias, os ministros da Defesa das duas Coreias, que tecnicamente continuam em guerra, assinaram ainda um histórico acordo militar, que reduz a possibilidade de se produzirem choques fronteiriços entre os respetivos exércitos.