Mais de 25 mil imagens foram divulgadas, esta terça-feira, por um grupo de hackers que invadiu os servidores da clínica Grozio Chirurgija, na Lituânia, e roubou imagens e dados pessoais de clientes de mais de 60 países.

Ainda não foi possível contabilizar os lesados, no entanto, várias dezenas de pessoas já denunciaram que estão a ser chantageadas pelo grupo denominado “Equipe Tsar”.

“Isto é uma extorsão. Estamos a falar de um crime grave”, disse Andzejus Raginskis, vice-presidente do departamento da polícia criminal da Lituânia, citado pelo The Guardian.

Os hackers tentaram extorquir mais de 100 mil euros à clínica, com a proposta de vender o banco de dados por esse valor, acordo que a empresa recusou. Agora, os ladrões estão a exigir às vítimas o pagamento entre 50 a 2.000 euros, dependendo do conteúdo das fotografias.

As autoridades de diversos países europeus estão a trabalhar em conjunto para resolver o caso e alertam que as pessoas que fizerem o download e armazenarem os dados roubados também incorrem num crime.

“Como é óbvio, os clientes estão em choque. Mais uma vez, gostava de pedir desculpa por esta situação. Os hackers são chantagistas e estão a subornar os nossos clientes com mensagens de texto inapropriadas", disse Jonas Staikunas, diretor da clínica, à comunicação social.

A clínica já alertou os seus pacientes que, se forem contactados pelos hackers, devem informar de imediato as autoridades.