A Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) anunciou ter descoberto uma cidade com cerca de cinco mil anos. Localizada perto da cidade de Harish, a norte da capital Telavive, esta civilização foi descoberta durante a construção de estradas na zona.

Os arqueólogos calculam que a área podia estender-se por 65 hectares, nos quais recebia perto de seis mil habitantes, o que seria uma cidade considerável para a época. Os números apresentados levaram os cientistas israelitas a referir esta cidade como "Nova Iorque da Idade do Bronze".

As autoridades locais referem mesmo que, a confirmarem-se algumas das expetativas, esta descoberta poderia "mudar para sempre o que sabemos sobre o surgimento da urbanização em toda a área" do Médio Oriente.

As obras arqueológicas duraram cerca de dois anos e meio. Yitzhak Paz, um dos responsáveis pelas escavações, afirma que a cidade "é muito maior do que qualquer local conhecido dentro e fora do território de Israel, bem como na região da Jordânia, Líbano ou sul da Síria".

Calculamos que a urbanização terá começado em algum lugar no fim do quarto milénio, mas talvez tenha começado antes", acrescentou.

Já durante as escavações do local, ao qual chamaram de En Esur, os arqueólogos encontraram vestígios de civilizações com mais de sete mil anos, que estariam debaixo das construções de há cinco mil anos. Para uma melhor conservação de todo o complexo, as autoridades vão recorrer a alta tecnologia.