Um empregado de um café da cadeia Starbucks nos Estados Unidos recebeu mais de 70 mil euros em gorjetas virtuais depois de ter sido humilhado em público por um cliente que não queria usar máscara dentro do estabelecimento.

Lenin Gutierrez, de 24 anos, estava de serviço quando uma mulher entrou no café sem máscara e tentou fazer um pedido. 

Quando lhe pediu para colocar a máscara na cara e lhe mostrou as regras de higiene obrigatórias do estabelecimento, a mulher respondeu, erguendo o dedo do meio e “começou a gritar vários insultos”, disse Gutierrez à CNN.

O empregado adiantou que a cliente tirou uma fotografia dele e publicou-a no Facebook com a discrição: “conheçam Lenin da Starbucks que se recusou a servir-me porque não tinha máscara, Da próxima vez vou trazer a polícia e um atestado médico”.

 

A publicação tornou-se viral, com a maior parte dos utilizadores da rede social a sair em defesa do empregado.

“Comecei a ler os comentários e a rir com a quantidade de memes criados sobre o que aconteceu”, disse Lenin Gutierrez.

A publicação gerou tanto interesse que foi criada uma página de crowdfunding dedicada a gorjetas virtuais pelo bom exemplo dado por Gutierrez.

  

A página tinha o objetivo de angariar cerca de mil dólares (886 euros), mas acabou por, no espaço de uma semana, juntar perto de 80 mil dólares (71 mil euros).

“Senti-me surpreendido e honrado por receber tanto apoio e amor. Não sei sequer demonstrar o quão grato estou por tudo isto. Fui abençoado por esta oportunidade”, disse o empregado num vídeo que gravou para as redes sociais.

Lenin Gutierrez afirmou ainda que  pretende usar o dinheiro para seguir o sonho de se tornar bailarino profissional. Vai ainda usar parte do valor angariado para doar a várias instituições de São Diego.