Na Alemanha, quatro pessoas foram encontradas mortas e uma ferida com gravidade num hospital da cidade de Potsdam, a cerca de 30 quilómetros de Berlim.

A polícia alemã acabou por deter uma mulher no local, trata-se de uma funcionária com 51 anos, que recusou prestar quaisquer declarações.

As autoridades foram chamadas à Oberlin Clinic antes das 9:00, de quarta-feira.

As vítimas mostravam sinais de violência”, garantiu um porta-voz da polícia alemã Thorsten Herbst à Associated Press.

As autoridades acrescentam que a mulher foi “imediatamente tida como suspeita” das mortes, mas escusou-se a prestar qualquer declaração.

O jornal local Potsdamer Neueste Nachrichten apurou que a mulher foi detida sob a suspeita de “homicídio doloso”.

Segundo a publicação alemã, as vítimas teriam deficiências motoras acentuadas e foram mortas em partes distintas do edifício.

Até ao momento, não se qual terá sido a motivação que despoletou o crime. O Potsdamer Neueste Nachrichten avança que este é "o homicídio mais violento das últimas décadas, em Potsdam".

Nuno Mandeiro