A Casa Branca anunciou na quarta-feira que suspendeu a acreditação de um jornalista da cadeia televisiva norte-americana CNN, após uma tensa troca de palavras com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Acabou de me ser negado o acesso à Casa Branca", confirmou o jornalista Jim Acosta que, no decorrer da conferência de imprensa, se recusou a devolver o microfone a um membro da equipa da Casa Branca.

Jim Acosta divulgou, inclusive, um vídeo do momento em que foi impedido de entrar na sua conta de Twitter.

O confronto verbal começou depois de o jornalista ter questionado Trump sobre a caravana de migrantes da América Latina que se dirige para a fronteira no sul dos Estados Unidos. Quando Jim Acosta tentou colocar uma pergunta adicional, Trump recusou responder e disse "Já chega!", enquanto uma funcionária da equipa da Casa Branca procurava, sem sucesso, retirar o microfone das mãos do jornalista.

O presidente Trump acredita numa imprensa livre (...) Nós nunca vamos tolerar, no entanto, um repórter que pouse a sua mão numa jovem que estava apenas a tentar fazer o seu trabalho como estagiária", publicou também no Twitter a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, procurando justificar a decisão de suspender a acreditação do jornalista da CNN.