A Itália prepara-se para um novo confinamento na maior parte do país, para contrariar uma terceira vaga epidémica.

O Governo italiano deverá anunciar o encerramento a partir de segunda-feira de escolas, bares e restaurantes na maioria do país, face à saturação dos serviços hospitalares.

O primeiro-ministro Mario Draghi lamentou esta sexta-feira que Itália se encontre face a “uma nova vaga de contágios”, mais de um ano após o início da pandemia, e apelou “à maior prudência”.

“Mais de um ano após o início da crise sanitária, encontramo-nos infelizmente face a uma nova vaga de contágios”, afirmou durante uma deslocação ao centro de vacinação instalado no aeroporto romano de Fiumicino.

A Itália, que esta semana ultrapassou a barreira dos 100.000 mortos devido à pandemia de Covid-19, regista um forte aumento das contaminações e mortes, segundo os médicos em grande parte relacionadas com a variante britânica.

O país iniciou o seu plano de vacinação no final de dezembro, mas as entregas atrasaram-se consideravelmente e apenas 1,8 milhões de pessoas – numa população de 60 milhões – recebeu até hoje as duas doses da vacina.

/ CP