A Rússia vetou quarta-feira no Conselho de Segurança das Nações Unidas uma resolução apresentada pelos Estados Unidos, França e Reino Unido para condenar o ataque químico da semana passada na Síria e pedir ao regime de Bashar Al-Assad que colabore na investigação.

O texto recebeu dez votos a favor, três abstenções e dois contra, da Bolívia e da Rússia, que fez valer o seu direito de veto como membro permanente.

Trata-se da oitava vez em que Moscovo bloqueia uma resolução sobre a Síria no Conselho de Segurança, desde o início da guerra no país do Médio Oriente.

Em várias ocasiões, a sua postura foi apoiada pela China, que hoje se absteve, tal como o Cazaquistão e a Etiópia.