A estátua da "Pequena Sereia" em Copenhaga, na Dinamarca, foi vandalizada durante a madrugada.

O ou os suspeitos grafitaram, a vermelho, "Free Hong Kong", na tradução "Libertem Hong Kong", na pedra onde está sentada a figura de bronze.

Recorde-se que Hong Kong tem sido palco, há vários meses, de manifestações pró-democracia.

A polícia dinamarquesa já vedou o acesso ao local, procurando pistas que possam ajudar a identificar os autores do grafíti.

"Estamos a fazer o nosso melhor para encontrar pistas. Os cães podem ajudar-nos a encontrar algo que possa ter sido usado para cometer este ato de vandalismo", disse fonte policial, citada pela imprensa dinamarquesa.

A emblemática estátua de Copenhaga, que homenageia o conto para crianças do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, tem 107 anos e é visitada, anualmente, por mais de um milhão de turistas.

Esta não foi, contudo, a primeira vez que a "Pequena Sereia" foi vandalizada. Além de já ter sido grafitada noutras ocasiões, como em maio de 2017, por ativistas dos direitos dos animais, foi também já decapitada. A cabeça foi roubada em 1964 e 1998 e o braço cortado em 1984. Em 2003 foi mesmo levada, mas as autoridades acabaram por recuperar a estátua produzida por Edvard Eriksen, em 1913.