Um jornal do Partido Comunista Chinês (PCC) advertiu esta terça-feira a Coreia do Norte de que vai entrar num "ponto sem retorno" se efetuar um novo teste nuclear. A tensão com Washington é crescente já que têm subido de tons as ameaças de Pyongyang aos EUA. Ainda na última noite o presidente norte-americano Donald Trump disse que a "Coreia do Norte é um grande problema mundial".

Se a Coreia do Norte realizar o sexto teste nuclear, como se espera, o mais provável é que a situação chegue a um ponto sem retorno"

É o que se lê no Global Times, jornal de língua inglesa do grupo do Diário do Povo, o órgão central do PCC.

Os Estados Unidos ameaçaram já lançar um ataque preventivo, em resposta ao programa nuclear do regime de Kim Jong-un.

 A Coreia do Norte celebra precisamente hoje o 85.º aniversário das forças armadas, numa altura de crescente tensão na região perante a possibilidade de Pyongyang efetuar um novo teste nuclear.

Apesar de não haver informações públicas de iniciativas de grande escala para assinalar a data na qual se acredita que foi fundado o Exército Popular da Coreia, a crescente tensão, alimentada por uma retórica bélica, entre Pyongyang e Washington, faz temer um novo teste norte-coreano.

O regime de Kim Jong-un aproveita muitas vezes efemérides para mostrar a sua capacidade militar e tem-se congratulado por estar preparada para uma "guerra total" com recurso ao nuclear.