Os líderes das duas Coreias, Kim Jong-un e Moon Jae-in, acordaram nesta sexta-feira tomar medidas para a “completa desnuclearização” da península coreana, durante a histórica cimeira realizada na fronteira entre os dois países.

“O Sul e o Norte confirmaram a sua meta comum de conseguir uma península livre de armas nucleares através da completa desnuclearização”, refere a declaração conjunta, assinada por ambos os líderes no final da cimeira.

De acordo com um comunicado conjunto divulgado no final de uma cimeira histórica, 65 anos após o conflito ter terminado com um armistício, as duas Coreias vão procurar este ano acabar com a guerra de modo permanente. Os dois países deixaram a promessa de uma redução de armamento, o fim de "atos hostis", a transformação da "zona de fronteira fortificada" numa zona de paz, bem como a manutenção de conversações multilaterais com outros países, como os Estados Unidos da América.

Os dois vizinhos procurarão com os Estados Unidos e talvez também com a China – ambos signatários do cessar-fogo, na ausência de um tratado de paz – “declarar o fim da guerra e estabelecer um regime de paz permanente e sólido”, refere o texto.

O presidente da Coreia do Sul anunciou ainda que vai visitar a Coreia do Norte no outono deste ano.

/ PP