A Coreia do Norte acusou, este sábado, a Coreia do Sul de violar o seu espaço aéreo com um aparelho não tripulado, um incidente que qualificou como uma “grave provocação militar”, segundo a agência de notícias norte-coreana KCNA.

Segundo informação divulgada pela KCNA, o avião de vigilância Heron sobrevoou a área na fronteira ocidental quatro vezes entre as 7:46 e as 8:40 de sexta-feira (23:46 de quinta-feira e 00:40 de sexta-feira em Lisboa).

A agência disse que se trata de um incidente “grave”, uma vez que coincidiu com o envio de quatro drones Global Hawk e de cerca de 100 soldados para a base aérea nipónica de Yokoda a partir da base de Guam.

Pyongyang também culpou Seul pela escalada de tensão e advertiu com uma “resposta sem piedade como represália”.