O Ministério Público sul-coreano vai convocar a antiga presidente Park Geun-Hye, cuja destituição foi confirmada pelo Tribunal Constitucional na semana passada, para ser interrogada como suspeita de crimes.

O porta-voz da procuradoria do distrito central de Seul disse à agência AFP que vão decidir na quarta-feira “quando convocar a antiga presidente Park e informá-la”.

“Ela vai ser convocada como suspeita”, acrescentou.

Ainda não foi decidido se Park será convocada ao gabinete do Ministério Público em privado ou publicamente, perante câmaras de televisão e fotógrafos, acrescentou.

O Tribunal Constitucional do país confirmou a destituição de Park devido a um caso de corrupção, retirando-lhe a imunidade presidencial.

Na sexta-feira, o Tribunal Constitucional considerou que a ex-presidente infringiu a lei ao permitir que uma amiga, Choi Soon-sil, conhecida como "Rasputina", se tivesse imiscuído em assuntos de Estado, sem ocupar qualquer cargo público e envolvendo-se em processos de extorsão de fundos a grandes empresas.

Park já foi declarada suspeita de suborno e abuso de poder por alegadamente ter agido em conluio com Choi Soon-Sil para extorquir dinheiro de empresas, incluindo a Samsung.

/ AR