A mulher do embaixador belga na Coreia do Sul invocou imunidade diplomática para escapar a acusações relacionadas com um incidente em que deu uma chapada a uma funcionária de uma loja de roupa em Seoul. 

De forma a escapar às acusações de agressão, Xiang Xuequi - mulher do embaixador Peter Lescouhier - invocou a proteção que permite que a família de um diplomata não seja alvo de uma detenção, processos, ou de uma identificação por parte das autoridades.

Segundo o jornal Korea Times, a embaixada belga enviou uma carta à polícia de Yongsan a invocar os direitos de Xiang Xuequi. A mulher, de 63 anos, não será processada e a polícia disse que iria fechar o caso, já que a imunidade impede que a agressora seja julgada.

No seguimento do incidente, o embaixador emitiu um pedido de desculpa oficial pela “reação inaceitável” da mulher na loja de roupa.

Imagens de vídeovigilância capturaram o momento em que a agressora esbofeteou a funcionária no dia 9 de abril na loja Yongsan-gu, em Seoul.  

 

A agressão ocorreu após Xuequi ter passado cerca de uma hora na loja a experimentar artigos, tendo uma funcionária seguido a mulher do embaixador para garantir que as roupas que levava tinham sido pagas. 

Quando Xiang Xequi foi confrontada, empurrou o braço da funcionária e agrediu-a na cabeça, um momento capturado em vídeo. Quando outra trabalhadora tentou intervir, Xequi esbofeteou-a. 

A polícia interrogou a agressora no dia 6 de maio, pouco depois de a embaixada ter dito a repórteres locais que a mulher de Peter Lescouhier tinha sofrido um AVC recentemente. 

O caso recebeu ampla atenção mediática e a esposa do embaixador enfrentou um crescendo de críticas. Em comunicado, divulgado no dia 22 de abril pela Embaixada da Bélgica em Seul, Lescouhier disse: “O Embaixador da Bélgica lamenta sinceramente o incidente envolvendo a sua esposa, que aconteceu a 9 de abril, e quer se desculpar em nome dela.” Acrescentou: “Independentemente das circunstâncias, a forma como ela reagiu é inaceitável”.