A polícia da Coreia do Sul decidiu divulgar, esta quarta-feira, o nome de um homem suspeito de vários crimes sexuais e de extorsão. A decisão das autoridades surgiu depois de cerca de cinco milhões de pessoas terem assinado uma petição a pedir que fosse divulgado o rosto que estaria por trás de vários crimes de índole sexual.

Segundo a BBC, Cho Ju-bin liderava um grupo que utilizava a rede social Telegram para chantagear dezenas de mulheres, utilizando para o efeito conteúdos de caráter sexual das vítimas. Entre as 74 vítimas estão 16 raparigas menores de idade.

O suspeito foi detido a semana passada, e a polícia acredita que utilizava os chatrooms para extorquir as vítimas. Segundo a AP, a acusação acredita que Cho Ju-bin utilizaria vídeos sexuais das vítimas para exigir pagamentos em criptomoeda.

Os meios de comunicação social sul-coreanos também divulgaram várias imagens do homem, enquanto estava a ser levado de uma esquadra de Seoul para o gabinete do ministério público local.

Peço perdão a todos os que magoei", referiu Cho Ju-bin, citado pela BBC.

Cho Ju-bin está acusado de abuso sexual, ameaças e coerção, além da violação do ato de proteção de crianças.